Atividades
  • Notificações
  • Tags
  • Favoritos
Nenhuma notificação

A fofoca como fator destrutivo nas comunidades

A fofoca como fator destrutivo nas comunidades
Thayná Vendramini
jan. 4 - 3 min de leitura
4 Curtidas
0 Comentários
0

A fofoca é quase uma faculdade orgânica do ser humano e as vezes é algo tão corriqueiro e fácil como é respirar. Falar dos outros é de interesse dos indivíduos de qualquer sociedade em qualquer período da história. Quer uma prova?

Maria Antonieta pode nunca ter dito a frase "Se não tem pão, comam brioches". Essa e outras pequenas anedotas grudaram na figura da rainha que teve sua reputação destruída. Viu? Fake news não é algo novo e pior... mais de 220 anos depois de Maria Antonieta ter pedido a cabeça na guilhotina, ela ainda esta circulando.

Mas calma, a detração (fofoca) não é necessariamente sempre mentira ok? Mas é sempre algo dito com intuito de diminuir alguém ou inventar uma fama negativa, depreciar.

Se é algo tão ruim, por que nós fofocamos?

A fofoca por vezes tem o objetivo de obter poder ou enfraquece-lo. Muitos movimentos foram fadados ao fracasso como é o caso da inconfidência mineira, por causa da fofoca. Assim como atacar Maria Antonieta era uma forma de destruir do absolutismo de seu marido Luiz XVI.

Outras vezes, a fofoca tem o objetivo de humanizar personagens e aproxima-los de nós. Quando nosso professor de história diz que Cleópatra era nariguda e Napoleão era baixinho, além de gerar algum interesse ele pretende nos aproximar da história. Contra as narrativas que tornam essas personalidades deuses, os fofoqueiros cumprem o papel de nos lembrar que são humanos, como nós.

E por que devemos tomar cuidado com isso nas comunidades?

A detração é uma forma muito antiga de fazer alianças. Conhecimento é poder como dizia Francis Bacon. E principalmente em empresas temos o ambiente perfeito para isso. Você viu que fulano foi promovido? Sabia que o Beltrano deu um presente para a Fulana? Será que esta querendo uma promoção? E por aí vai.

É importante lembrar que a fofoca não é apenas munição, mas moeda de troca entre aqueles que preferem atalhos. Para além disso, fofocas desestimulam profissionais, podem faze-los se sentir inseguros e atacados no ambiente de trabalho. Além de gerar um clima de inimizade e desconforto nas equipes.

Dentro das comunidades não é diferente. A fofoca distrai o membro de seu real objetivo o afastando do interesse genuíno pelo tópico real da comunidade. Confesso que já saí de um estúdio de dança aonde a fofoca reinava de forma fervorosa e até hoje acredito, que tinham colegas que pagavam mensalidade para ir fofocar e não dançar.

Se você trabalha com pessoas e principalmente com comunidades cuidado com a fofoca regada à cafezinho, pois ela une pessoas, mas faz isso por vias não muito saudáveis.

Muito melhor é unir pessoas por meio de um proposito não é mesmo?

Dica de leitura: Detração, um breve ensaio sobre o maldizer. Autor: Leandro Karnal. 

O que você acha da fofoca nas comunidades? Já teve algum caso onde precisou atuar na crise? Compartilha comigo nos comentários!


Denunciar publicação
4 Curtidas
0 Comentários
0
0 respostas

Indicados para você