Atividades
  • Notificações
  • Tags
  • Favoritos
Nenhuma notificação

Desafios e oportunidades para mercado de aceleração de startups no Brasil.

Desafios e oportunidades para mercado de aceleração de startups no Brasil.
Andrei Golfeto
mai. 20 - 3 min de leitura
5 Curtidas
2 Comentários
0

Uma colocação bem comum entre agentes e players do mercado sobre a evolução de startups no Brasil é: "O ecossistema de startups está amadurecendo”. E sim, dados comprovam a afirmativa.

O banco de dados a Associação Brasileira de Startups, o Startup Base, mostra que aumentamos 3x a quantidade de startups nos últimos 4 anos, saímos de 4,1k para 12,8k. Se analisarmos os volumes de aportes e investimentos em startups, eles vem dobrando de tamanho desde 2017 segundo dados do Crunchbase.

Sou Product Manager na ACE, e aqui já tivemos 22k startups inscritas nos últimos 8 anos, onde 9,6k permanecem ativa e fazem parte da nossa base de startups. 

Isso pode gerar a falsa sensação de que estamos indo bem…

Mas quando comparamos os estágios das startups de 2017 com 2020, percebemos um aumento no número de startups no estágio inicial e uma diminuição das startups em nível mais avançado, caindo praticamente pela metade. 

Pensando no futuro, fizemos uma projeção para 2023 considerando o mesmo comportamento e analisamos que o número pode ser ainda menor no final do funil e muito maior na entrada.

10 startups em Ideação

De 10 startups em ideação <> 1 alcança o nível de scale-up.

Para a cada 17 startups, apenas 1 alcança o nível de scale-up. 

Resumindo, o aumento do volume das startups não significa mais startups de qualidade no final.

Os fatores que geram esses números são muitos: nível de faturamento das startups, percentual de quantas conseguem investimentos, grandes empresas querendo trabalhar inovação aberta e se conectar com esse mercado e ainda o aumento de aceleradoras no Brasil que segundo o Gust, teve um crescimento 30% a.a desde 2013. 

Cada aceleradora constrói uma comunidade ou ecossistema. A ACE conseguiu usando a metodologia focada nos diferentes estágios do empreendedor: ideação > validação > crescimento > escala. Cada fase, possui parceiros, investidores, corporates e mentores. 

Essa comunidade, já acelerou 450 startups, investiu em 115 startups e fez 16 exits. Enquanto no mercado a taxa de mortalidade de 78% depois do seed, na ACE a taxa de mortalidade é de 15%.

Conseguiu entender a importância dessa construção de comunidade? Nela conseguimos aplicar na prática os playbooks, criamos uma rede de parceiros para biz-dev, seja para investimentos ou para conexões com corporates, conteúdo, eventos e muito mais.

Desafios não param por aqui e tentarei sempre compartilhar com vocês como a ACE vem superando cada um e escalando nossa operação. 

Se quiser ver gráficos e entender mais detalhadamente todos esses dados, clicar aqui .

E você, como tem usado a comunidade para entregar resultados positivos? 


Denunciar publicação
5 Curtidas
2 Comentários
0
0 respostas

Indicados para você